sábado, 18 de dezembro de 2010

Credibilidade

O ladrão que nos (des)governa anunciou recentemente mais um pacote de medidas austeras, como plano B, para travar os juros, que a divida soberana gera, ( sim, porque é o actual estado do país que fomentou esta subida de juros, e desconfiança dos investidores, bons ou maus, foram criados por estes políticos merdosos).


Como podemos pedir, a esses parasitas virtuais dos investidores, que não especulem? e que acreditem que o país vai honrar os seus créditos? e essas agências de ratting que jogam com a credibilidade de milhões de portugueses, quem as regula? quais são as suas linhas e quem lhes deu essa predisposição, elas mesmas são credíveis? quem afiança isso?


A credibilidade, inicia-se em casa, coisa que Portugal não possuí, poucos serão os portugueses, que acreditam neste governo e nesta ditadura democracia socratina inútil e ineficaz.


Agora se retirarmos estes broncos do governo, e analisarmos Portugal, o que vemos?


Vemos 92.090 Km2 de terreno, confortavelmente situado na ponta mais ocidental da Europa, de clima temperado, com Invernos rigorosos, e Verões secos e quentes, dentro deste rectângulo, se começar-mos ao Sul, Algarve, 4.960 Km2, belas praias, clima mediterrânico, uma fonte inesgotável de turismo, a cultura da laranja e amêndoa, pescas, extracção de pedra, com 35.494 Km2, o Grande Alentejo, com o sementio cerealífero, montados, a pecuária, olivais, agricultura extensiva, o chamado centro do País, com 27.526 Km2, com uma variedade de ínfima de soluções, desde a pecuária à industria vidreira, agricultura e transformação de matéria prima, turismo de Inverno, regadio, no Norte com 18.259 Km2, com o pastorício de altitude, latifúndios, industria têxtil, só como exemplo, e porque não me lembra de mais nada.....


A nossa credibilidade deveria começar cá dentro, com medidas simples, proibir a importação dos bens que, por força da natureza conseguimos produzir, se, um dia, se voltar a semear trigo, cevada, milho e aveia no Alentejo, seremos auto suficientes nessa matéria, se voltarmos a apostar na pecuária extensiva, no cultivo de leguminosas e tubérculos, se revitalizarmos a nossa industria, as pescas, e os recursos marítimos, sairemos vencedores da crise.


Agora com impostos, taxas, PEC´s, e um sem fim de aldrabices, impostas por piolhosos, andarmos à mercê do capitalismo dos bancários e grandes empresários, que fintam os impostos, continua mos nesta merda de País sem futuro.


Sou um português pouco patriótico, detesto pagar impostos, taxas e colaborar com chulos e proxenetas, não gosto deste país onde vivo, não é isto que quero para mim, quero viver num Portugal, justo e coerente que me faça ser patriótico, que mova em mim a vontade de fazer mais.


Até isso acontecer, devo ter quadri-netos, e eles pensaram o mesmo que eu, se Portugal continuar neste caminho.


portanto, eu não acredito, logo para mim Portugal não é credível.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Corrupção? Em Portugal? jamais........

Um qualquer organismo, mundial, chegou à conclusão que os mais corruptos, directa ou indirectamente estão ligados à política.....
Por cá, isso é uma injuria, uma tentativa de descredibilização da nossa prezada classe política, não existe em Portugal um único político corrupto, pelo simples facto de, são esses cidadãos sérios, que definem o que é corrupção, no âmbito legal, e basta olhar para o nosso código penal, para sermos elucidados sobre a matéria....

A corrupção existe, desde os primórdios do tempo, é algo indissociável do ser Humano, onde existe Humanidade, existe corrupção, tal como o instinto de sobrevivência, está presente em todos os seres, à espécie Humana junta-se esta (des)virtude, é uma medida para atingir um fim, social , económico, tanto faz, faz parte da nossa condição de racionais.

É então de loucos, imaginar, que a corrupção deixe de existir, a natureza levou séculos ínfimos, a moldar o ser Humano, com estas características, portanto, não será em dois dias que se apaga esta prepotência.

Como é que será possível, identificar a corrupção?, pergunto-me se as comissões de inquérito, são de outro planeta? e imunes à corrupção?, se a vão identificar e julgar, de igual medida, aos prevaricadores?, como será julgado um cidadão comum, e um grande empresário? de formas diferentes garantidamente.
E se for um político, ou o primeiro ministro?

Não sou anarquista, e é essencial para as sociedades, a existência de leis e regras, mas as leis, em Portugal são feitas à medida dos grandes empresários e políticos de pança grande, por isso aquilo que para mim é corrupção, para eles não é, ou melhor é legal.

Gostava de saber, se o que este governo faz diariamente aos portugueses, não é corrupção?, por acaso tenho a culpa que aqueles que nos (des)governam, estoirem milhões, e ainda digam que não chega?
tenho 31 anos, nunca tive um único cêntimo do Estado, mas desconto...., e vou ao hospital pagar 8,40€ de taxa moderadora, se tiver alguma enfermidade, tenho que pagar a justiça, se dela necessitar, pago portagens irrealistas, para andar em caminhos de cabras, ganho 475,00€ brutos por mês, pago 300 de renda e devo 6 meses de renda ao senhorio, porque quatro salários brutos são de impostos....

Isto não é corrupção? Não, é um esforço pedido a todos os otários, como eu, em prol da nação, neste momento de crise.....

O Socratino ladrão que nos enraba todos os dias, em vez de armani devia vestir um fato de macaco com números à frente, o Teixeira dos Santos devia de ser obrigado a cagar e a comer, para ajudar a combater o défice, que este governo criou.

O governo português não é corrupto, ao permitir as veleidades dos seus boys, na empresas públicas (prémios chorudos, regalias, e o caralho que os fodam a  todos), permite derrapes nas obras públicas (naturalmente que são prévios, esses arranjos), eles mesmo ganham rios de dinheiro, e o estado ainda lhes paga extras (eu pagava mas era a quem os levasse pá puta que os pariu), e há os Freeport´s e aeroportos e tgv´s, e um chorrilho de merdas, para encher o cú a meia dúzia de paneleiros, todo a troco de favores, mas é tudo dentro da lei e transparente...

Corrupto sou eu.....................................................................................................................................

terça-feira, 9 de novembro de 2010

O estado das coisas, e agora?

Nestas ultimas semanas, os tugas, têm esperado o desenrolar do romance entre o PS e o PSD, acerca do OE, entre zangas e intrigas, promessas de amor eterno e divórcios camuflados, os pombinhos lá se decidiram, em juntar os trapinhos, não assumindo o casamento, na sua verdadeira assumpção.

É uma questão de estratégia, quando romperem este conto de fadas, do inventário desta vida conjugal, cada qual às suas, nada há a partilhar, pelo que as asneiras e incompetências, serão levadas ao extremo, como se jogassem ping pong, atirando culpas entre si, coisa que, num casamento, em regime de comunhão de bens adquiridos, seria dividido, o fruto do inventário, mas tal, desta forma não acontece.

O Passos Coelho, não tem coragem, nem nunca teve intenção, de contrariar o noivo, esse bandalho do Sócrates e o seu concubino (Teixeira dos Santos), para nossa infelicidade, assistimos a uma guerrilha podre e inútil, de política, somente, quando aquilo que se precisa é de um safanão económico.

O problema que assola a Europa, assola a generalidade do mundo, no entanto, as medidas adoptadas, não são as mesmas, a preocupação dos EUA, têm sido a recuperação económica interna, em detrimento da externa, as medidas adoptadas, visam o estímulo do crescimento do sector produtivo, do crescimento do consumo interno de bens, e o bloqueio a importações, e naturalmente a desvalorização do dólar, nos mercados, no entanto, também passam por dificuldades, quanto a aceitação destas medidas, por parte dos nativos daquela potência, nem tudo é perfeito, e o modelo económico americano tá longe disso, mas é o que apresenta, melhores condições de recuperação, e no menor tempo, os Chineses, ao bloquearem a valorização da sua moeda, continuam a crescer a um ritmo de 10pp ao ano, a sua economia, sendo hoje, a maior reserva mundial de divisa estrangeira!!!!?????, e uma economia emergente sólida e robusta (possivelmente até vai comprar a divida portuguesa, trocos, um pequeno investimento, com uma taxa de rentabilidade acima dos 5pp a 10 anos, um negócio da China).

E o que faz a Europa?, aplica sanções aos seus compatriotas e colegas, impinge austeridade e rigor (é para rir), como forma de exemplificar, as medidas Europeias, isto equivale a uma família de 4 pessoa (casal mais dois filhos), desempregados, com rendas de casa em atraso, comprarem um carro novo, e obrigarem os filhos a poupar o dinheiro do almoço na escola, a fotocopiarem as paginas de livros escolares dos colegas, e vestirem a mesma roupa 7 dias seguidos, porque a agua é cara!!!!!!!!!!!!!!!!!!?????????????????.

Não se compreende, eu não, não consigo perceber porque é que é tão importante manter o euro acima do dólar, porque é que os países europeus teimam em aumentar os impostos, negarem aos seus cidadãos os mais amplos direitos adquiridos de saúde e solidariedade social.

Com a desvalorização do Euro, a Europa ganharia competitividade no mercado global, ponto assente, com a injecção de euros na economia europeia, pelo BCE (macroeconomia), iria desvalorizar o euro (à semelhança dos americanos), no entanto iria irrigar a economia com divisas, proporcionar o aumento da produtividade, gerar empregos e mais valias sociais aos estados (naturalmente que se reduzir um pouco a carga fiscal, os estados iriam receber o mesmo de impostos, que recebem hoje, como?, a redução de impostos aliada ao conforto económico induzido, gera confiança e meios em quantidade suficiente para liquidar as obrigações tributárias, ao contrário de hoje, que gera a fuga e a evasão fiscal).

Isto é um cenário, bastante irreal, não há vontade, nem em Portugal nem em nenhum estado membro, de proporcionar aos europeus um nível de vida aceitável,  e acabar com as mordomias dos gordos eurodeputados e seus congéneres, ou então, são tão estúpidos e tão burros, que só tem merda na cabeça, aliás não tem é nada, melhor dizendo.

Então e agora?

Não sei, mas que isto vai dar merda vai de certeza........................

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Uma ciganada....

É aquilo que reina na Comissão Europeia, e agora vão expulsar os franceses, essa raça autóctone europeia....

Longe vãos os tempos do "salto" para a França, da clandestinidade autorizada, que construiu a França de hoje.
Naqueles tempos, França significava trabalho, progresso, protecção e prosperidade, a quem "saltava" para lá.

Nos dias de hoje, ainda é permitido ir para França, e sem se ser ilegal, desde que seja cidadão da UE, e que essa mobilidade tenha um propósito, trabalhar e respeitar as leis e usos vigentes Franceses, agora ir para França fazer turimo de "pé descalço", mendigar, usurpar espaços públicos, viver dos rendimentos sociais e trabalhar clandestinamente, sejam ciganos ou não, é correr com eles à pedrada....

A comissão europeia, condena (até com discursos alusivos a outra época), carregada de ignorância e estupidez, que França, como estado soberano, expulse ilegais romenos, mas com que autoridade?, Expulse-nos e depressa, são ilegais, são excedentários, nada produzem, à excepção de delitos, proporcionam a exploração por entidades empregadoras, vivem em condições abaixo do limiar da pobreza, e dão mau aspecto ao País.

Concordo plenamente com o Sarkozy, o que acho mal é o Estado Francês ainda pagar...., mas são opções, no entanto o estatuto de emigrante, contempla a legalidade, não o inverso, e pouco me chateia se, existem, ou não fronteiras.

A toda poderosa Merckel, devia estar calada, ou melhor, devia de dar abrigo a todos os ciganos da Europa, ao contrário dos franceses, a Alemanha mandava os para as camaras de gás, e campos de concentração, essa senhora tem a memória curta.....

Por cá, também deviamos de fazer o mesmo, mandar a ciganada toda para outro lado, a começar pelo PM, mas esse pagava-lhe o bilhete de boa vontade para o Tarrafal.

E não só os ciganos, também brasileiros, croatas, romenos, chineses, essa nata parasitária que por cá vive, no País deles são refugo, criminosos, parasitas, e cá são cidadãos, 50pp da população prisional portuguesa são estrangeiros.

O parasita do Barroso, que lhes dê albergue, em Bruxelas, mais aqueles piolhosos todos dos comissários que lá estão, uma excelente ideia era, decretar como colonato a Roménia, e enfiar a ciganada toda lá, vedar o colonato, e deixá-los lá viver até morrer.

Que nunca falte combustivél aos aviões franceses, no trajecto de deportação, a não ser que o piloto e staff, sejam ciganos, nesse caso, até podia faltar, quando atingisse os 10.000 pés de altura....

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Ministra do Trabalho pede inspecções mais pedagógicas

"A punição é importante, mas tem de haver a pedagogia e o ajudar a cumprir a lei"...

Palavras da Ministra do Trabalho, Helena André, hoje no Público.

Num discurso carregado de alguma lógica, a MT destaca-se por uma ideia inteligente, resta saber o que fazer aos actuais inspectores, sem formação e fundamentalistas, e naturalmente aos novos que por aí vem, se lhes conhecerá porventura, alguma formação, que lhes possibilite ser uma mais valia para o nosso tecido empresarial, nunca esquecendo, que a punição é um metódo de triagem e selecção, que separa vigaristas e gatunos, de todos aqueles que, por diversas razões, almejam atingir a legalidade.

Este desabafo, poderá ser uma ajuda importante, desde que, se estabeleçam medidas coerentes (antes das coimas), bem delineadas no tempo e método, que permitam, àqueles que, assim o desejem recuperar das maleitas e ilegalidades em que se encontram, e só se conseguirá essa meta, com um grande senso de cooperação entre o Estado e o Empresário, acredito que, um empresário que deseje cumprir a lei, não se incomode, de ver ser lhe alicadas algumas medidas de segurança (inspecções regulares, relatórios, e testemunhos, etc.), que visem um controlo rigoroso, sobre a vida empresarial, até ao completo saneamento do problema, sem que isso lhe custe uma pequena fortuna em coimas.

Naturalmente, que, à primeira todos caem, à segunda mão pesada, no entanto, quem irá arcar com as consequências da mão pesada, será a classe operária. Algo que o Ministério competente, deveria de resguardar, com medidas que visassem a continuação dos postos de trabalho.

Em alguns casos as empresas, só necessitam de um gestor com competência e rigor, caberá ao ACT, essa avaliação, e autuar o antigo gestor pelo descalabro.

Se, em cada dez empresas, duas fossem salvas, já valia a pena, digo eu....

Um reparo, negativo, as associações sindicais (CGTP e UGT), primeiro porque deviam de ser banidas, são a maior causa de desemprego, com as reinvidicaçãoes abstractas e proxenetas, além de estarem pejadas de inúteis e porcos gordos, e porque não defendem os trabalhadores, na realidade, esses érgunumeros gordos e ínuteis, secam as empresas, com medidas de anti-produtividade, e causam o desemprego, sálarios baixos e irresponsabilidade.
Segundo, porque estas associações, não têm o minimo de noção da realidade, limitam-se a observar estatística, e a reclamar direitos obsoletos e nefastos à economia, exigem maiores salários, com menos trabalho, um exemplo disso é o desfecho das empresas entregues às comissões de trabalhadores, que guiados por esses incompetentes sindicais, o melhor que conseguiram foram o desemprego e o Fundo de Garantia Salarial, muitas destas comissões tiveram na sua posse, empresas viaveis, infelizmente foram mal conduzidos, por tecnotretas e palhaços pobres, que almejavam riqueza e abundância desmedida, enfim pobres de espírito.

Uma entrada, provida de razão foi a da CCP, alertando para a componente fiscal, essa sim, uma das razões para a economia paralela e concorrência desleal.

Vejamos, o que o futuro nos trás,

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Futuro certo

Desde que me lembro, que gosto de ler as actualidades nacionais e internacionais, não estudei economia, aliás completei o 10º ano, tirei três cursos de informática na década de 80, um curso rápido  de finanças para não financeiros na década de 90, e as minhas habilitações literárias, são estas, em 2011 vou tirar um curso de engenharia (igualzinho ao do PM), só que através do CNO.

Este ano, decidi escrever num blog, acho piada, é fixe, e como gosto de escrever, junto o ùtil ao agradável.

Nunca na vida, exerci o meu direito de voto, por opção, e não sei se algum dia o irei exercer, pertenço à abstinência, e irei manter me afiliado a este partido, até ao dia em que, um político qualquer, mereça o meu voto de confiança.

O que não acontece nos dias de hoje, nenhum dos que lá está merece a credibilidade de qualquer cidadão, os que se afiguram como opções, são do mesmo calibre dos que já lá estão, Portugal encontra-se encarcerado entre o executivo corrupto, trafulha, vigarista e ladrão e a oposição sedenta de possuir a liberdade de ser corrupta, trafulha, vigarista e ladra.
Somos governados por um PM duvidoso, estúpido e mal-criado, que mente diariamente ao que o elegeram, e pior ainda, mente me a mim, que não o elegi.

A oposição ferve na àgua da vingança, àvida pelo poder e liberdade de espólio, cria enredos fúteis e encapotados, e age em conluio com o executivo, numa esperança desmedida de serem os próximos, e contar com o mesmo papel da oposição.

Os portugueses assistem impávidos e serenos a esta redundância cortante, na esperança que D. Sebastião, regresse de Alcacér-Quibir para nos salvar, mas desenganem-se D. Sebastião prefere viver com mouros, do que ser mouro em Portugal destes políticos de algibeira.

O País está falido, os portugueses fodidos, e os políticos gordos como porcos, com três reformas milionárias, e com cargos de gestores em empresas públicas a ganharem fortunas de vencimento e prémios, mas o que fizeram estas anormalidades para terem o paraíso?

Eu não sei, nunca ví um político sério, desde que o Salazar morreu, nunca vi nenhum a trabalhar, nem compartilhar com os cidadãos o seu bem estar, pois foram esses mesmos cidadãos que lhe deram o  poder de os representar, facultando-lhes esse bem estar.

O OE2010, contempla cerca de 60.000M€ (no quadro IV.1 do OE 2010), para gastos inerentes com a Administração Pública e serviços afectos, significa que só a Administração Pública e afins gasta 5.000M€/mensais, o estado gasta mensalmente o equivalente a 11 mil salários mínimos (475€) por mês, tem uma despesa diária de 350€.

Só para o chulo do sócrates são cerca de 40.000,00€/ano, contra uns insignificantes 13.000,00€/anuais de um trabalhador médio português, e cerca de 5.000,00€/ano de um pensionista.

Eu pergunto, quem tem de fazer esforços? A máquina aglutinadora e ineficaz do estado, ou o povo de tanga?

Não vislumbro, nem em termos individuais (seria uma acção hérculea e impossivél), nem colectivos uma reafirmação de soberania do povo português, o 25 de Abril, aconteceu ao fim de 41 anos de opressão diz uns, de descaminho defendem outros.
Portugal já provou da sopa ríspida do FMI, na década de 80, na figura de uma senhora chamada Teresa Ter-Minassian, e muitos se lembrarão da austeridade imposta, mas corremos o risco de viver esses dias novamente.
Nessa década passada, Portugal teve 4 PM, dois deles (Freitas do Amaral e o P. Balsemão), sem intervenção de relevo, dois idiotas estáticos, e dois mais marcantes, o palhaço falso e traidor do Mário Soares e o actual PR,.
O problema de Portugal arrasta-se desde essa época, o seu pai foi o ranhoso do Soares e o seu carrasco será o sócrates, carrasco de todos os portugueses.


O 25 de Abril falhou, falhou porque permitiu que bandalhos como o soares, os economistas de algibeira como o Cavaco e o seu cavaquismo, Guterres e Barrosos, aquele playboy do refugo (Santana Lopes) e agora este melro, apoiante dos boys, nos desgrace constantemente, e sem qualquer punição.


O que mais à a fazer?, dar uso à Constituição Portuguesa, porque nela se consagra a soberania ao Povo, e não a bandalhos e oportunistas, nem que seja à força, um 25 de Abril à espanhola, com tiros e tudo, Tarrafal com estes pseudo-políticos de merda e vigaristas encapuzados.


È pá, ainda vou preso por isto.......paciência.......logo se vê, tenho de emigrar e depressa, não tenho é como ir....estes larápios limpam me a carteira todos os dias, olha, mais vale ir preso.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Emissão de Dívida Pública....

Os nossos imbecis governantes, e em especial aquele demagogo caríssimo, que tutela as nossas finanças, colocou cerca de 1M€ de títulos de dívida pública no mercado, este ano, esquecem-se é que à três décadas, que o fazemos.

O problema por ora, fica resolvido, em 2021, os que cá estiverem que resolvam, mas já não será 1M€, porque entretanto, anualmente se emitem títulos de dívida, já para não falar nos juros.

Qualquer gestor, com dois palmos de testa sabe, que se procurar financiamento externo, para reforçar a sua tesouraria, tem de melhorar o seu sistema de retorno, para fazer face ao incremento de custos directos e fixos, e suprimir os variavéis, logo necessita de estruturar e fazer crescer o seu negócio, naturalmente que aqui se demonstra de uma forma muito leviana.

O problema irá substir para sempre, com as actuais medidas impostas por estes asnos, se o país sofre com desemprego, fuga de capitais de investimento estrangeiro, balança comercial desiquilibrada, improdutividade, elevada carga de impostos, naturalmente que as fontes de receita serão cada vez menos, e o estado terá de se financiar através do sistema aqui exposto.

Portugal hoje, está numa espiral de crédito, e um dia vai acabar (era tão bom que fosse hoje ainda), mas para isso precisamos de governantes sérios e que na realidade optem por soluções para o país, e não para os manter a usurpar o país, caso dos actuais.

Infelizmente, aida não é aquele economista da oposição, que nos poderá livrar desta corja de asínios e estúpidos, porque ele mesmo é um deles.
O Pedro Passos Coelho, demonstrou-se num vazio, próprio de quem não tem miolo, nem inteligência, pactuando a soldo de uma paz venenosa com aquele imbecil, que se intitula de engenheiro e é PM deste sitio que fede a porcos.

Efectivamente, os portugueses têm os governantes que merecem, somos de brandos costumes, tivemos uma revolução sem sangue e isso abriu portas a estes palhaços que por cá nos roubam a seu bel -prazer.

Castigo pior, é ter o Durão Barroso como presidente da UE, outro anormal que, com o intestino grosso ligado ao cérebro, julga que tem grandes ideias, esse burro porventura, não sabe que, num país carregado de impostos e taxas, é mais fácil não produzir? e deslocar o investimento para onde se consiga produzir barato, com a vantagem de vender aos imbecis que teimam em queimar as suas economias?, não, claro que não, o gajo é tuga habituado a grandes vidas à conta dos contribuintes do seu país.

Pelo discurso desse senhor, dotado de uma inteligência anormal, de seu nome Barroso, um discurso optimista e cheio de convicção, que a Europa irá suplantar a adversidade económica e o desemprego vai baixar, inclusivé apontou objéctivos para o desemprego, pois é, o desemprego só chegará aos objectivos, que esse senhor propôs, se os estados mandarem abater os desempregados em excesso, e a julgar pelo ruma das coisas, preparem as camaras de gás, que vão encher e trabalhar por turnos.

Não acredito numa Europa unida, não acredito na recuperação economica, e não acredito nestes políticos de encher pela boca.......